Carlos Alberto Alves, o criador do “Kurso de Esperanto” – – – Carlos Alberto Alves, la kreinto de la programo “Kurso de Esperanto”

Por Junior Bellé |

Carlos Alberto Alves tem 36 anos e mora em Brasília. Trabalha no serviço público federal e é formado em Ciências da Computação pela UFMT. Aprendeu o esperanto com 17 anos e já participou de vários congressos esperantistas pelo mundo. Ele é o brasileiro por trás do Kurso, software gratuito para o ensino da língua, disponibilizado no site kurso.com.br, no qual Carlos é também o mantenedor.

Através do site, Carlos coordena uma equipe internacional de professores que utilizam o Kurso em seus respectivos países. Conheça o trabalho, o homem, o idioma, um ideal.

O que é e por que estudar esperanto hoje?
O esperanto é uma língua criada para facilitar a comunicação entre os povos do mundo inteiro. Tem uma gramática simples e lógica e pode ser aprendida em pouco tempo. O esperanto não pretende substituir as línguas nacionais, mas apenas servir como meio de comunicação entre pessoas que falam línguas distintas. Pesquisas demonstraram que o estudo do esperanto ajuda a aprender outras línguas e a compreender a própria língua pátria. A grande vantagem de falar esperanto, contudo, está na possibilidade de se relacionar com pessoas de qualquer parte do mundo em uma atmosfera de fraternidade e igualdade de direitos, pois o esperanto pertence a todos os povos e países. Entre os esperantistas, não há a distinção entre falantes nativos e falantes estrangeiros.

Como foi produzido o software do Kurso?
O Kurso surgiu da idéia de unir duas ferramentas maravilhosas: o computador e o esperanto. Por ser regular, o esperanto pode ser aprendido, sem grandes esforços, com os recursos de multimídia dos modernos computadores. A primeira versão do curso, lançada no final de 2000, era apenas para os lusófonos. Hoje, o curso já está traduzido para mais de 30 línguas.

É realmente possível tornar-se fluente em esperanto com cursos on-line?
Cursos on-line são uma excelente opção para o aprendizado em geral. Com os atuais recursos tecnológicos, os cursos on-line estão conquistando a simpatia até mesmo dos acadêmicos mais conservadores. Para o aprendizado de línguas, os cursos on-line apresentam a vantagem da repetição, dos testes interativos e das salas de bate-papo (texto, áudio e vídeo). O esperanto, por sua regularidade gramatical, pode ser aprendido por meio de um curso on-line que dure cinco vezes menos que os cursos das demais línguas. Nesses nove anos de existência do “Kurso”, tive a oportunidade de conhecer várias pessoas que aprenderam a língua internacional com o meu curso on-line. A maioria delas apresentam uma fluência notável, além de um excelente domínio da gramática.

Há uma estimativa do numero de falantes do esperanto e do numero de pessoas que já fizeram o Kurso?
Um censo mundial ainda não foi realizado, dada a dispersão dos esperantistas pelo mundo. No entanto, várias foram as tentativas de estimar o número de falantes da língua. As estimativas variam entre 10 milhões e 100 mil falantes. A estimativa mais frequente é de 1 milhão de esperantófonos. A maioria dessas pessoas usa o esperanto como segunda ou terceira língua. Há, no entanto, um considerável número de pessoas que falam o idioma desde a primeira infância. São filhos de casais que se conheceram por meio do esperanto e que passaram a usar a língua diariamente, no âmbito familiar.

O Kurso é baixado, em média, 200 vezes por dia. Se multiplicarmos esse número pelo tempo de existência do Kurso, chegamos a cerca de 650 mil downloads. Se somarmos os CDs distribuídos em revistas especializadas em informática e idiomas, teremos cerca de 1 milhão de potenciais usuários do curso.

Quais são os meios para se treinar a língua, para falar esperanto com outras pessoas?
O esperanto é praticado principalmente nos encontros que acontecem regularmente nos níveis local, nacional e internacional. No Brasil, tivemos o congresso de Juiz de Fora, este ano. O próximo acontecerá em Campo Grande-MS, em julho de 2010. O Congresso Mundial de Esperanto também acontece anualmente. O mais recente foi o de Byalistok, Polônia (julho de 2010). A internet abriu uma nova janela para a comunicação internacional em esperanto. Existem numerosas listas de discussão e salas de bate-papo na língua internacional. Até a Wikipedia tem a sua seção em esperanto, que está entre as mais ativas.

Por que você buscou aprender esperanto?
Inicialmente, foi por curiosidade. Mas, à medida que avançava no aprendizado, mais me encantava pela língua. Quando entrei em contato com a comunidade esperantista, percebi que ali se processava um dos mais notáveis fenômenos sociais: a criação de um mundo sem barreiras linguísticas. Senti-me, imediatamente, um cidadão do mundo.

O esperanto faz diferença no currículo? E na vida?
O esperanto ainda não conta pontos para concurso público. Tampouco é exigido para a contratação no setor privado. Mas, com certeza, é um “plus” no currículo de qualquer profissional. Já soube de casos em que a menção do esperanto no currículo foi decisivo para a contratação. Chamou a atenção do entrevistador e deu a oportunidade ao entrevistado de mostrar que tem pensamento cosmopolita, o que é muito apreciado nestes tempos de globalização. No meu caso, o esperanto ajudou-me a compreender melhor o funcionamento das línguas, com consequente melhoria no domínio da gramática portuguesa, e colocou-me em contato com pessoas interessantes de diversas partes do mundo, algo que eu ainda não havia alcançado, mesmo já tendo domínio, à época, da língua inglesa.

El la paĝaro:
http://www.negodito.com/o-homem-do-kurso/

Advertisements

Respondi

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Ŝanĝi )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Ŝanĝi )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Ŝanĝi )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Ŝanĝi )

Connecting to %s