Monato: Novembro 2010

1ª Confraternização Esperantista de Minas Gerais – 1-a Esperanta Kunfratiĝo de Minas-Ĝerajso

Aconteceu nos dias 13,14 e 15 de novembro no sítio Pomaredo na cidade de Formiga a primeira Confraternização Esperantista de Minas Gerais.
Brincadeiras, festas, piscina, passeios e longos bate papos aconteceram nesse aconchegante sítio, 46 pessoas participaram do evento sendo 1 de Lavras, 2 de Belo Horizonte, 3 de Pouso Alegre, 20 de Formiga e 20 de Divinópolis.
Esse encontro teve um carater experimental, sua meta é de alcançar a juventude e criar encontros como o NOVA (Novajara Aranĝo – Brasil) e os acampamentos esperantistas que acontecem todos os anos na Europa.
Muitas idéias foram discutidas durante esse evento uma delas foi a possibilidade do mesmo ser anual.
No último dia do encontro fizemos um passeio a cidade de Pains, onde conhecemos duas cavernas e em seguida visitamos o MAC – Museu Arqueológico do Carste do Alto São Francisco.
O encontro foi encerrado com uma deliciosa feijoada. Fica aqui o nosso agradecimento aos organizadores da CEMG, a Associação Esperantista de Formiga, Espeleogrupo Pains, ao Célinho e Edvaldo que acompanharam o pessoal no passeio pelas cavernas e principalmente a Associação Esperantista de Divinópolis.

——————————————————————–

Okazis je 13-a, 14-a kaj 15-a de Novembro en la bieneto “Pomaredo” en Formiga – MG – Brazilo la unua Esperanta Kunfratiĝo de Minas-Ĝerajso.
Ludadoj, festoj, naĝejo, promenadoj kaj longaj babiladoj okazis en ĉi tiu konforta bieneto, 46 homoj ĉeestis en la evento, 1 el Lavras, 2 el Belo Horizonte, 3 el Pouso Alegre, 20 el Formiga e 20 el Divinópolis.
Ĉi tiu renkontiĝo estis eksperimenta, ĝi celigas aniĝi junuloj kaj krei renkontiĝo ŝablone NOVA – Novajara Aranĝo kaj la esperantaj tendaroj kiel okazas ĉijare en Eŭropo.
Diversajn ideojn estis diskutitaj dum la renkontiĝo unu inter ili estis la ebleco de ĉi tiu renkontiĝo okazu ĉijare.
Je la lasta tago oni promenis al la urbo Pains, tie oni konis du kavernoj kaj ankaŭ la muzeo MAC – Arkeologia Muzeo de la Karsto de la “Alto São Francisco”.
La renkontiĝo estis finita poste la tagmangxo, la cxefa manĝaĵo estis tre bongusta fazeolaĵo.
Ni dankas la organizanto de EKMG, al Formiga Esperanta Asocio, al Espeleo Grupo Pains al Célinho kaj Edvaldo kiuj akompanis la grupon dum la promenado en la kavernoj kaj ĉefe al Divinopolis Esperanta Asocio.

Promenado en kaverno de Pains - Passeio em uma caverna en Pains
Museu Arqueológico do Carste do Alto São Francisco - Arkeologia Muzeo de la Karsto de la “Alto São Francisco”
Vizito al MAK - Vizita ao MAC
Advertisements

Fanzeranto la tria numero – Fanzeranto o terceiro número

Saluton karaj!
Olá prezados!

Jen alia numero de Fanzeranto, la teamo de la jxurnaleto esperas ke gxi placxu vin.

Eis outro número do Fanzeranto, o time do fanzine espera que o mesmo vos agrade.

Fanzeranto 03
Fanzeranto 03

Legebla versio
Versão de leitura

Fanzeranto_03_2

Versão para impressão
Presebla versio

NUMERO_3_2_presado

Associação Esperantista de Alfenas promove Curso de Esperanto – Asocio de Esperanto de Alfenas promocias esperanta kurso

A Associação Esperantista de Alfenas em parceria com a Secretaria Municipal de Educação e Cultura está propiciando o Curso Básico de Esperanto, que é organizado por Arnaldo Simões, Presidente da Associação.

O curso é composto por uma apostila com 16 lições, e um CD, sendo que estas 16 lições são justamente as 16 regras da gramática criadas por Lázaro Ludoviko Zamenhof. A duração do curso depende do desenvolvimento de cada aluno.

A cada lição é proposto um exercício para memorização da regra gramatical, que deverá ser remetido por e-mail (aluno_simoes@yahoo.com.br) ou carta, ao organizador, para a devida correção;

O aluno que cumprir todas as atividades será certificado;

O curso de Esperanto é à distância;

O custo da apostila acompanhada do CD é de R$ 15,00 (quinze reais).

O Esperanto é uma língua auxiliar de comunicação internacional. Foi criada em 1887, pelo médico e lingüista judeu-polonês Lázaro Ludoviko Zamenhof, com o objetivo de facilitar a comunicação entre povos de diferentes línguas.

Possui uma gramática com apenas 16 regras, sem exceções, e seu vocabulário tem origem em línguas latinas (maior porcentual de palavras), germânicas, eslavas e gregas.

Em 1954, foi reconhecida como idioma internacional pela Unesco. Aliás, por duas vezes a ONU através da Unesco, em 1954 e em 1985, reconheceu o Esperanto e seu desenvolvimento no campo internacional. Além disso, a Unesco recomendou aos estados-membros que ampliassem o ensino do Esperanto.

Mais informações pelos telefones: (35) 3698-2088 / 3698-2089 / 9902-1857 com Sr. Arnaldo ou pelo e-mail: aluno_simoes@yahoo.com.br.

O Esperanto deu certo, sim – Esperanto estis sukcesa, jes

Em reportagem recém veiculada pela TV Globo o reporter disse que a língua internacional Esperanto não deu certo. Não? Será que o reporter está mesmo atualizado com esse tema ? Em todo o Brasil e todos os anos ocorrem seminários e congressos estaduais e nacional de Esperanto; a comunidade eclesiástica desenvolve atividades divulgadoras da língua periodicamente. Todos os anos, em praticamente dodos os países do mundo, há seminários, encontros, cursos e congressos nacionais exaltando as vantagens políticas e sociais e até econômicas do Esperanto. Anualmente, impreterivelmente, ocorre o Congresso Internacional de Esperanto, alternando-se os países sediadores. Existem milhares de obras traduzidas e originalmente escritas em Esperanto. Existem centenas de livros didáticos e muitos dicionários da língua. E o reporter vem dizer para todo o país, que o Esperanto não deu certo?
Senhor reporter, o Esperanto não é ainda a língua mais falada do mundo por causa da maciça divulgação das línguas nacionais dos países ricos, que as impõem ao resto do mundo por força do poderio econômico. Fossem os esperantistas abastados, com disposição para investir em propaganda, provando ao mundo que é infinitamente mais barato e mais prático aprender e falar Esperanto do que o inglês, francês, japonês, mandarin etc., o quadro seria bem diferente. Ainda assim, milhares de pessoas no mundo todo, de crianças a idosos, estudam e praticam Esperanto. Possivelmente o senhor fala inglês. Fala mesmo? E capaz de falar de igual para igual com alguém que nasceu e cresceu sob o jugo da língua inglesa, conhecendo por prática e erudição todas as nuances da língua? aposto que não. E o senhor nem calcula a soma que gastou para aprender um pouco o inglês. Se todos falassem sua língua pátria, que é a sua bandeira, e mais – apenas – Esperanto como língua auxiliar, e o mundo todo adotasse esta iniciativa, não haveria discordâncias linguísticas nem necessidade de dispender tanto dinheiro no emprego de tradutores. Atualmente, numa roda de cinco pessoas, todas de países de línguas diferentes, quantos intérpretes seriam necessários? Compare isso com o caso de entre 100 (cem) pessoas de países diferentes, cada uma falando sua língua nacional e também uma língua auxiliar, será que ainda haveria desencontros interpretativos?
Pense um pouco mais, senhor reporter, e responda à pergunta oriunda da sua afirmação: O Esperanto não deu certo?

Em Esperanto: Pripensu iomete plu, sinjoro reportero, kaj respondu la demandon devenintan de via acerto: Ĉu Esperanto ne funkciis?

Arnaldo Ribeiro da Silva
Duque de Caxias – RJ

Esperantista brasileiro

S-ino Aparecida de Souza Araújo prelegos en Asocio Zamenhof – Sra. Aparecida de Souza Araújo palestrará na Associação Zamenhof

“La 20-n de novembro je la 2-a poste tagmeze, en nia Asocio Zamenhof, okazos prelego de S-ino Aparecida de Souza Araújo, anino de EASP, kiu parolos, portugallingve, pri siaj vojagxoj tra euxropaj kaj aziaj landoj, dividante kun la cxeestantoj siajn personajn internaciajn spertojn per Esperanto. Cxiuj, cxu esperantistoj, cxu neesperantistoj estas invitataj partopreni tiun interesan renkontigxon.”

“No dia 20 de novembro ás 14:00, em nossa Associação Zamenhof, haverá uma palestra da Sra. Aparecida de Souza Araújo, membro da EASP, que falará, em português, sobre sobre suas viagens por países europeus e asiáticos, dividindo com os presentes suas experiências pessoais, internacionais, por meio do esperanto. Todos, esperantistas ou não, estão convidados a participar desse interessante encontro.”